terça-feira, 28 de junho de 2011

Palocci ladrão ?

Nada mais fizeram,
os paulistanos, que imitar nossos confrades
cariocas, quando vaiaram Lula demoradamente
em pleno Maracanã lotado, estádio
ao qual aquele Presidente
jamais voltou.
É assim mesmo que devem ser tratados
pelo povo esses vermes repulsivos!

Repassando...

Acreditem.

Como as intituições não mereçem confiança, o povo toma as medidas necessárias.
Antonio Palocci, ilustre sanitarista e economista, confundindo esse curso superior com tráfego de influência junto ao PT, juntamente com familiares e amigos foram jantar no último final de semana em conhecido restaurante no bairro de V. Olimpia (R. Fidencio Ramos, 15), aqui na capital paulista,

chamado Empório Ravioli.
Os demais comensais presentes começaram a reagir timidamente com a presença do espertalhão petista e, de mesa em mesa vieram nada elogiáveis apupos terminando em "Fora Ladrão!!", o que ele fez. Levantou-se e partiu com seu séquito de amigos e familiares.
Se, aparentemente triste pelos familiares, um simples raciocínio permite inferir do uso desses milhões por toda a família. Portanto: Bem Feito.
E que assim continue com todos os políticos picaretas. Os paulistanos fizeram com Palocci o que toda a Nação Brasileira deveria fazer sempre que se apercebe lograda, roubada, ludibriada por políticos inescrupulosos, que se aproveitam do cargo público para tirar proveito para si mesmos. Moral da estória: quem mandou votar no parvo Lula por duas vezes seguidas e permitir que este imbecil elegesse sua sucessora, a inábil tia Dilma???

AGORA "GUENTA......".

E RESPONDE...

PORQUE ENQUANTO FICAR CALADO

VAI SER SEMPRE VAIADO!

OUVE CORO DE LADRÃO

E FIM À CORRUPÇÃO.

10 perguntas que estão sem resposta no caso Palocci

A saída de Antonio Palocci do governo Dilma Rousseff, na visão de alguns analistas, não encerra a crise que se instalou no Palácio do Planalto. Críticos do governo dizem que Dilma demorou para agir no caso. O ministro Palocci evitou ao máximo responder as perguntas que foram surgindo no desenrolar da história, e só veio a público na sexta-feira, dia 3 de junho, em entrevistas em que também deixou muitas dúvidas no ar. O fato que é muitas questões ficaram mal esclarecidas ou totalmente sem resposta no caso. Veja algumas das principais.

  • Que tipo de consultoria a empresa Projeto, do médico Palocci, oferecia a seus clientes?

  • Por que Palocci não revelou quem foram os clientes da Projeto?

  • Por que a Projeto recebeu mais dinheiro justamente entre a eleição e a posse de Dilma?

  • Por que a Projeto continuou recebendo pagamentos mesmo depois da escolha de Palocci como ministro do governo Dilma?

  • Já como ministro, Palocci lidou com temas de interesse das empresas que contrataram a Projeto ou se declarou impedido?

  • Palocci teve acesso a informações do governo sobre a política cambial para orientar seus clientes?

  • Um dos clientes da Projeto foi a construtora WTorre, que fez negócios com estatais. Que serviços o ex-ministro prestou à WTorre e quanto recebeu por eles?

  • A Projeto trabalhou em operações de fusão de empresas que dependem da aprovação de órgãos federais como o Cade?

  • A Projeto participou da venda das ações da Camargo Corrêa no grupo Itaú ao fundo de pensão Petros, manteve negócios com o banqueiro André Esteves e prestou serviços para o banco Safra?

  • O que o ex-ministro fez com o dinheiro que sobrou depois de gastar R$ 7,5 milhões para comprar um apartamento e um escritório em São Paulo?

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails